Breaking

Opinião | Por que Pecamos?

  Não há nenhuma dúvida de que esta é a pergunta para a qual muitas pessoas gostariam de ter a resposta. O fato é que não homem sem pecados e quando afirmo isto estou me referindo a todos os homens, independente das funções, da fé ou mesmo da posição social ocupada, todos pecam, mas por que? Vamos então tentar entender isso. Nós pecamos pelo fato de sermos filhos do pecado, queiramos ou não, já nascemos dele. Somos todos tendenciosos, inclinados a pecar, seja por esta ou aquela razão, sempre nos inclinamos aos erros ainda que lutemos para não cometê-los. Muitos cansam de lutar e se entregam, outros sequer lutam, outros ainda lutam, mas não conseguem vencer. Tentar vencer o pecado é entrar em constante conflito consigo mesmo. É abdicar dos desejos pessoais e ir de encontro a uma série de prazeres que o tornam pecador.
  O que torna o homem pecador são as suas vontades, seus desejos, suas intenções, muitas ocultas, outras nem tanto, mas o fato é que trava-se uma luta acirrada entre o ser humano e o ser espiritual, cada um defendendo seus próprios interesses. Se por um lado desejamos tantas coisas que são reprováveis aos olhos de Deus, desejamos também a salvação e ai entra um dos nossos erros comuns: Desejar a salvação sem abrir mão dos seus desejos. O homem não aceita abrir mão, ceder, renunciar aquilo que acha que tem direito. São tantos os pecados que cometemos que eles chegam a ser incontáveis e por esta razão a nossa luta é incessante. Não se trata de uma decisão simples quando se trata de abrir mão das coisas, o homem não é e nunca foi bom nesta questão e Deus sabe disso.
  Talvez por absoluta falta de bom senso ainda acreditemos que o conhecimento aprofundado nos leve a algum lugar melhor, uma sombra fresquinha nesta imensa árvore de pecados humanos, mas qual nada! Não importa o conhecimento que temos, seremos sempre pecadores em luta ou não contra o pecado. Evidentemente que conhecer o caminho dos erros nos habilita a desviar-se deles, mas também coloca nas nossas mãos uma afiada e perigosa espada que possui dois gumes, transferindo a nós a enorme responsabilidade sobre nossa vida pessoal e espiritual. Algo que talvez não tenhamos atentado, mas aqui na terra, nós não assumimos o papel de Cristo, por mais que nos esforcemos para isso, este é apenas mais um dos nossos desejos particulares.
  Estamos em uma condição tão delicada que nem sequer podemos nos dar ao luxo de recusar o título de pecadores, pois esta é uma herança genética que acompanha todas as nossas gerações e o pior, aquelas gerações que virão após a nossa. Herança, como assim Tony Casanova? Sim, herança que vem sendo transferida de geração a geração e desta forma perpetuando o pecado e aumentando os pecadores desde o primeiro homem que foi Adão. Afirmar então que não há salvação para o pecador é asneira. Claro que há e esta salvação vem sendo oferecida desde os primórdios do mundo, sendo possível consegui-la através da fé, sendo que esta fé deve estar provada através das obras.
  Então respondendo a questão inicial: Por que pecamos? A melhor resposta que posso dar é que pecamos por sermos nascidos do pecado, sermos filhos dele e carregarmos esta condição não agradável aos olhos de Deus. Mas é preciso termos calma. Não é o fim do mundo, não ainda. Temos tempo suficiente para confessarmos e nos arrependermos afim de alcançarmos a tão sonhada salvação. Está atitude de confessarmos e nos arrependermos nos dá a condição de sermos chamados filhos de Deus e assim termos Dele a sua valiosa intercessão diante do pai. Pense nisso.

A presente obra, bem como todos os textos contidos nesta web página encontram-se protegidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Direitos de Propriedade Intelectual, sendo proibidas as cópias, colagens, reprodução, divulgação ou uso dos conteúdos apresentados neste blog, independente dos meios ou finalidades, sem a autorização expressa do autor Tony Casanova, a quem cabe, única e exclusivamente os Direitos sobre o material apresentado. A violação destes Direitos se constitui crime previsto na Legislação e será punida com os rigores legais.

Para saber mais sobre Tony Casanova e aquisição de suas publicações, acesse ESTE LINK
...................................................................................................................................................

  Opinion | Why do we sin?

 There is no doubt that this is the question to which many people would like to have the answer. The fact is that I am not a man without sin and when I say this I am referring to all men, regardless of their functions, faith or even their social position, all sin, but why? Let's try to understand that. We sin because we are children of sin, whether we like it or not, we are already born of it. We are all biased, inclined to sin, whether for this or that reason, we always incline to errors even if we struggle not to commit them. Many tire of fighting and surrender, others even fight, others still fight, but they can not win. To try to overcome sin is to enter into constant conflict with yourself. It is giving up personal desires and going against a series of pleasures that make you a sinner.
  What makes a man sinful is his desires, his desires, his intentions, many hidden, others not so much, but the fact is that there is a fierce struggle between the human being and the spiritual being, each defending his own interests . If on the one hand we desire so many things that are reprobable in the eyes of God, we also desire salvation and there comes one of our common errors: Desire salvation without giving up its desires. Man does not accept giving up, giving up, giving up what he thinks is right. There are so many sins that we commit that they become countless and for this reason our struggle is incessant. It is not a simple decision when it comes to giving up things, man is not and was never good in this matter and God knows it.
  Perhaps by absolute lack of common sense we still believe that deep knowledge will lead us to some better place, a fresh shadow in this immense tree of human sins, but nothing at all! No matter what knowledge we have, we will always be sinners in struggle or not against sin. Of course, knowing the path of mistakes enables us to turn away from them, but also places in our hands a sharp and perilous two-edged sword, transferring to us the enormous responsibility for our personal and spiritual life. Something that we may not have attempted, but here on earth, we do not assume the role of Christ, however much we strive for it, this is just one of our particular desires.
  We are in such a delicate condition that we can not even afford to refuse the title of sinners, for this is a genetic inheritance that accompanies all our generations and the worst, those generations to come after ours. Inheritance, how so Tony Casanova? Yes, an inheritance that has been transferred from generation to generation and thus perpetuating sin and increasing sinners since the first man who was Adam. To say then that there is no salvation for the sinner is blunder. Of course there is and this salvation has been offered since the beginning of the world, it is possible to achieve it through faith, and this faith must be proven through works.
  So answering the initial question: Why do we sin? The best answer I can give is that we sin by being born of sin, being His children, and carrying this unpleasant condition in the sight of God. But we must be calm. It is not the end of the world, not yet. We have enough time to confess and repent in order to reach that much-desired salvation. This attitude of confessing and repenting gives us the condition of being called sons of God and thus having His precious intercession before the father. Think about it.

The present work, as well as all the texts contained in this web page, are protected by the National and International Laws of Intellectual Property Rights, being prohibited copies, collages, reproduction, dissemination or use of the contents presented in this blog, regardless of media or without the express authorization of the author Tony Casanova, who is solely and exclusively responsible for the material presented. The violation of these Rights constitutes a crime provided for in the Legislation and will be punished with the legal rigors.

To know more about Tony Casanova and the acquisition of his publications, visit THIS LINK
.................................................. .................................................. ...............................................

   Opiniones | ¿Por qué te peca?

 No hay duda de que esta es la pregunta a la que muchas personas les gustaría tener la respuesta. El hecho es que no hombre sin pecados y cuando afirmo esto me estoy refiriendo a todos los hombres, independiente de las funciones, de la fe o de la posición social ocupada, todos pecan, pero ¿por qué? Entonces vamos a tratar de entender esto. Nosotros pecamos por el hecho de ser hijos del pecado, queramos o no, ya nacimos de él. Somos todos tendenciosos, inclinados a pecar, sea por esta o aquella razón, siempre nos inclinamos a los errores aunque luchá para no cometerlos. Muchos cansan de luchar y se entregan, otros ni siquiera luchan, otros todavía luchan, pero no logran vencer. Intentar vencer el pecado es entrar en constante conflicto consigo mismo. Es abdicar de los deseos personales e ir contra una serie de placeres que lo hacen pecador.
  Lo que hace al hombre pecador son sus voluntades, sus deseos, sus intenciones, muchas ocultas, otras no tanto, pero el hecho es que se traba una lucha dura entre el ser humano y el ser espiritual, cada uno defendiendo sus propios intereses . Si por un lado deseamos tantas cosas que son reprobables a los ojos de Dios, deseamos también la salvación y ahí entra uno de nuestros errores comunes: Desear la salvación sin renunciar a sus deseos. El hombre no acepta abandonar la mano, ceder, renunciar a lo que cree que tiene derecho. Son tantos los pecados que cometemos que llegan a ser incontables y por esta razón nuestra lucha es incesante. No se trata de una decisión simple cuando se trata de renunciar a las cosas, el hombre no es y nunca ha sido bueno en esta cuestión y Dios lo sabe.
  Tal vez por absoluta falta de sentido común todavía creemos que el conocimiento profundo nos lleve a algún lugar mejor, una sombra fresca en este inmenso árbol de pecados humanos, pero cuál nada! No importa el conocimiento que tenemos, seremos siempre pecadores en lucha o no contra el pecado. Evidentemente que conocer el camino de los errores nos habilita a desviarse de ellos, pero también pone en nuestras manos una afilada y peligrosa espada que posee dos filos, transfiriendo a nosotros la enorme responsabilidad sobre nuestra vida personal y espiritual. Algo que tal vez no hayamos atentado, pero aquí en la tierra, no asumimos el papel de Cristo, por más que nos esforzamos para ello, éste es sólo uno de nuestros deseos particulares.
  Estamos en una condición tan delicada que ni siquiera podemos darnos el lujo de rechazar el título de pecadores, pues ésta es una herencia genética que acompaña a todas nuestras generaciones y lo peor, a aquellas generaciones que vendrán después de la nuestra. ¿Herencia, como así Tony Casanova? Sí, herencia que viene siendo transferida de generación a generación y de esta forma perpetuando el pecado y aumentando a los pecadores desde el primer hombre que fue Adán. Afirmar entonces que no hay salvación para el pecador es tonto. Por supuesto que hay y esta salvación viene siendo ofrecida desde los primordios del mundo, siendo posible lograrla a través de la fe, siendo que esta fe debe estar probada a través de las obras.
  Entonces respondiendo la pregunta inicial: ¿Por qué pecamos? La mejor respuesta que puedo dar es que pecamos por haber nacido del pecado, ser hijos de él y llevar esta condición no agradable a los ojos de Dios. Pero hay que tener calma. No es el fin del mundo, no aún. Tenemos tiempo suficiente para confesarnos y arrepentirnos a fin de alcanzar la tan soñada salvación. Esta actitud de confesarnos y arrepentirnos nos da la condición de ser llamados hijos de Dios y así tener su valiosa intercesión ante el padre. Piense en eso.

La presente obra, así como todos los textos contenidos en esta página web, se encuentran protegidos por las Leyes Nacionales e Internacionales de Derechos de Propiedad Intelectual, siendo prohibidas las copias, collages, reproducción, divulgación o uso de los contenidos presentados en este blog, independiente de los medios o sin la autorización expresa del autor Tony Casanova, a quien corresponde, única y exclusivamente los Derechos sobre el material presentado. La violación de estos Derechos se constituye crimen previsto en la Legislación y será sancionada con los rigores legales.

Para saber más sobre Tony Casanova y la adquisición de sus publicaciones, visite ESTE LINK

Seguidores do Google

Matéria de Hoje

Crônica | Como Assim Brasil?

  Viver no Brasil é fácil,  o País é lindo, povo alegre apesar dos motivos para tristeza, muitas praias, sol, enfim é o lugar, mas difí...

Outras Páginas do Autor

Quem sou eu

Minha foto

Tony Casanova, brasileiro, natural de Salvador-BA, escreve desde 1976 e é fundador e administrador do Projeto Roda Cultural, instituição virtual de apoio ás Artes e Artistas em geral. Autor dos E-books "Panorama da Artes", "No Litoral das Relações" , "Relações Instáveis", "O Amor Fala Francês", "O amor segundo a Bíblia", este último inspirado em uma matéria sua publicada no blog Mesa Farta e que teve mais de 10.000 leitores. O escritor Tony Casanova escreve em vários estilos, tendo herdado suas técnicas a partir de leituras feitas a partir de grandes vultos da literatura brasileira, entre os quais estão Castro Alves, Rui Barbosa, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade e outros. Gosta do estilo lírico e tem forte inclinação a esta técnica. O autor tem várias publicações em suas páginas da internet. Entre os gêneros literários que escreve estão a Crônica, Poesia, Poema, Ficção e Romance.