"Desejo incontrolável"

Eis a minha diva nua/ Expondo a flor, pétala aberta/ Abrindo a vida em rosa crua/ Arde-se em brasa,inquieta/ Toca-me, chama para amá-la/ Seca e molhada de desejo/ Pede-me para beijá-la/ Me aproximo e a beijo/ Beijo,como se a boca beijasse/ Provando dela o suco doce/ Sugo o mel puro que nasce/ De cada beijo que o trouxe/ Que linda rosa tem a diva/ Pétala fina, mimosa/ Recoberta de saliva/ Como és perfumada rosa/ Sinto tremer o botão ao toque/ Arrepia a pele todinha/ Geme mais se lhe provoque/ A rosa orvalhada, quentinha/ Avermelhou-se arrepiada/ Cuspiu-me a face com amor/ Tremeu pulsando, desesperada/ Um doce néctar brotou/ Deixou-me louco esta florzinha/ Que se abre ao sofrego beijo/ Esfrega-me a face a safadinha/ Enquanto sente o meu latejo/ Rijo,mergulho quente, na flor/ Bêbado, bebo teu suco/ Penetrando com furor/ A flor que me faz maluco.