Fel da solidão.

Que não seja eu/Meu Deus/
Como tantos/Que a velhice consome/
Seres largados/Aos cantos/Sem vida/
Solitários/Sem nome/
Deus, não me permita/
Sentir o fel da solidão/
Nem me deixe sentir na alma/
O frio/
Não quero ter um coração/
Sem pulsar/Peito vazio/
Que haja cor em minh'alma/
E meus dias sejam felizes/
Minha vida, que seja calma/
Perto das minhas raízes/
Que haja paz, meu Senhor/
E que a velhice/
Não me seja uma dor/
E que eu possa ser mais, bem mais/
Do que agora sou.

Por: Tony Casanova.