Profissões | O Peso da Escolha.

   
  O sonho de possuir uma boa profissão não é uma exclusividade das gerações modernas, sendo um dos mais antigos objetivos humanos, obviamente guardadas as proporções de cada época.  Tão antigas quanto o sonho eram as dúvidas inerentes sobre qual devera ser a escolha a ser feita sobre a profissão escolhida. Parâmetros observados sempre apontavam que os bem sucedidos eram vocacionados, ou seja que já tinham uma vocação para o ofício desde antes mesmo de se aproximarem da formação. Logicamente está é uma ótica bastante fácil de ser compreendida , pois supõe-se que aquele que torna-se de certa forma "íntimo" de sua futura escolha tende a compreendê-la e executá-la com maior facilidade. Continue Lendo...

  Não é e nunca foi recomendado aos jovens buscarem o caminho da profissão no "escuro",ou seja sem saber exatamente o que lhe espera. A formação profissional requer parâmetros além de mera teoria ou conhecimento, mas imputa uma série de responsabilidades e deveres que precisam ser cumpridos para que o êxito seja alcançado. Não basta a formação, mas há um canudo que as unidades de ensino não garantem a certificação. Trata-se de virtudes profissionais individuais que serão destacadas ao longo da carreira de cada um e eles referem-se ás questões éticas, ás responsabilidades, ás decisões cidadãs que em algum momento precisarão ser tomadas e caba a cada indivíduo agir com ética e responsabilidade social ou não. Isto não é uma prova de final de ano do formando, mas uma prova de vida do formado. Não se refere a juma prova mensal ou anual, mas decisões que precisarão serem tomadas ao longo da carreira profissional.
  Ser um bom profissional não é necessariamente ser o melhor aluno da escola, o primeiro lugar da faculdade ou universidade, mas o melhor e mais ético profissional no exercício responsável da sua profissão na vida.  O que veio antes foi a preparação, mas a prática possui provas próprias e o êxito requer mais do que colas ou diplomas, pois o que pode estar em risco são vidas e para elas não se admite erros. Mas saindo um pouco deste pensamento tenebroso das profissões, o fato é que o indivíduo mesmo após adquirir a sua formação tem dois elementos que irão acompanhá-lo em suas decisões profissionais; O medo e a Insegurança. Se você acha que estou sendo louco afirmando isto, pare para pensar no medo como está escrito em uma citação desconhecida de que : "O medo nos mantém vivos". Excelente e verdadeiro. O medo nos rouba a presunção e nos tira o excesso de confiança tão comuns nos exibicionistas.

  Como deixamos a parte vocacional de lado e já não há mais quem sonhe com a profissão sem antes pensar na remuneração, algumas profissões passaram a ser almejadas por conta dos ganhos, mas aqueles que muitas vezes perseguem estes sonhos saltam a parte que lembra dos sacrifícios exigidos para elas. Desta forma surgem os aventureiros profissionais, aqueles que não reúnem condições para a profissão ao longo dos seus percalços. Profissões da área de Direito estão entre estas que provocam a cobiça de muita gente, mas muito ficam pelo caminho devido ás dificuldades. Quando líamos gibis de quadrinhos na infância, quem não se encantava com os Xerifes, nossos bravos heróis das revistas. Só que nas revistas o Xerife sempre vence os bandidos, salva a família dos outros e sua própria família ameaçada, salva-se dos tiros que recebe e sua arma nunca faltava balas. A vida real é diferente, acredite. Quantos Xerifes morreram, perderam seus entes queridos vítimas dos bandidos? 

  Todos entram no modismo de ser o Juiz, aquele que profere a sentença sem dor e sem pena, em nome da Lei. Mas qual o preço para que tudo isto ocorra, já se perguntou? É realmente isto que deseja fazer por toda a sua vida profissional? Viver um risco a cada segundo durante vários anos?  Escolher a profissão é também casar-se com seus riscos e ignorá-los é adulterar neste casamento. Ter responsabilidade na escolha é a primeira prova de que você será um bom profissional, pois da escolha certa nascerá o seu futuro e certamente você será um profissional brilhante e de sucesso. Aposte em você e nas suas escolhas e que elas sejam escolhas maduras e responsáveis, seguras na certeza de que foi o melhor caminho que você podia tomar. Boa sorte.

A presente obra, bem como todos os textos contidos nesta web página encontram-se protegidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Direitos de Propriedade Intelectual, sendo proibidas as cópias, colagens, reprodução, divulgação ou uso dos conteúdos apresentados neste blog, independente dos meios ou finalidades, sem a autorização expressa do autor Tony Casanova, a quem cabe, única e exclusivamente os Direitos sobre o material apresentado. A violação destes Direitos se constitui crime previsto na Legislação e será punida com os rigores legais.

Para saber mais sobre Tony Casanova e aquisição de suas publicações, acesse ESTE LINK
....................................................................................................................................................

professions | The Weight of Choice.

   The dream of having a good profession is not an exclusivity of modern generations, being one of the oldest human goals, obviously kept the proportions of each era. As old as the dream were the inherent doubts about what should be the choice to be made about the chosen profession. Observed parameters always pointed out that the successful were vocational, meaning that they already had a vocation for the job even before they approached training. Logically, this is an optics that is easy enough to understand, since it is assumed that he who becomes somewhat "intimate" with his future choice tends to understand and execute it more easily. Keep reading...


  It is not and never recommended for young people to seek the path of the profession in the "dark", or not knowing exactly what awaits them. Vocational training requires parameters beyond mere theory or knowledge, but impute a series of responsibilities and duties that must be fulfilled in order for success to be achieved. Training is not enough, but there is a straw that teaching units do not guarantee certification. These are individual professional virtues that will be highlighted throughout the career of each one and they refer to the ethical issues, the responsibilities, the citizen decisions that at some point will need to be taken and it is up to each individual to act with ethics and social responsibility or not. This is not an end-of-year test of the graduate, but a proof of the graduate's life. It does not refer to a monthly or annual proof, but decisions that will need to be taken during the professional career.

  Being a good professional is not necessarily being the best student in school, first place in college or university, but the best and most ethical professional in the responsible exercise of your profession in life. What came before was preparation, but practice has its own proofs and success requires more than colas or diplomas, because what may be at risk are lives and for them no mistakes are allowed. But getting away from this tenebrous thinking of the professions, the fact is that the individual even after acquiring his training has two elements that will accompany him in his professional decisions; Fear and Insecurity. If you think I'm being crazy by stating this, stop to think of fear as it is written in an unknown quote that "Fear keeps us alive." Excellent and true. Fear robs us of the presumption and takes away the excess of confidence so common in the exhibitionists.

  As we leave the vocational part aside and there is no longer anyone who dreams of the profession without first thinking about the remuneration, some professions are now longed for by the gains, but those who often pursue these dreams skip the part that recalls the sacrifices required for them. In this way the adventurous professionals, those who do not meet the conditions for the profession during their mishaps arise. Professions in the area of ​​law are among those that provoke the greed of many people, but many get in the way due to the difficulties. When we read comic book comics in childhood, who did not love the Sherifes, our brave magazine heroes. But in magazines the sheriff always wins the bad guys, saves the family of the others and his own threatened family, saves of the shots that receives and his weapon never lacked bullets. Real life is different, believe me. How many sheriffs have died, lost their loved ones victims of bandits?

  They all enter into the idiom of being the Judge, the one who pronounces the sentence painlessly and without pain, in the name of the Law. But what is the price for all this to happen, have you wondered? Is this really what you want to do for your entire professional life? Live a risk every second for several years? Choosing the profession is also to marry your risks and to ignore them is to adulterate in this marriage. Having responsibility in choosing is the first proof that you will be a good professional, because the right choice will be born your future and surely you will be a brilliant and successful professional. Bet on yourself and your choices and make them mature and responsible choices, confident that it was the best course you could take. Good luck.

The present work, as well as all the texts contained in this web page, are protected by the National and International Laws of Intellectual Property Rights, being prohibited copies, collages, reproduction, dissemination or use of the contents presented in this blog, regardless of media or without the express authorization of the author Tony Casanova, who is solely and exclusively responsible for the material presented. The violation of these Rights constitutes a crime provided for in the Legislation and will be punished with the legal rigors.

To know more about Tony Casanova and the acquisition of his publications, go to THIS LINK
.................................................................................................................................................

 Profesiones | El peso de la elección.

   El sueño de poseer una buena profesión no es una exclusividad de las generaciones modernas, siendo uno de los más antiguos objetivos humanos, obviamente guardadas las proporciones de cada época. Tan antiguos como el sueño eran las dudas inherentes sobre cuál debe ser la elección a ser hecha sobre la profesión escogida. Parámetros observados siempre apuntaban que los acertados eran vocados, o sea que ya tenían una vocación para el oficio desde antes incluso de acercarse a la formación. Lógicamente es una óptica bastante fácil de ser comprendida, pues se supone que aquel que se convierte de cierta forma "íntimo" de su futura elección tiende a comprenderla y ejecutarla con mayor facilidad. Continúe leyendo ...

  No es y nunca fue recomendado a los jóvenes buscar el camino de la profesión en el "oscuro", o sea sin saber exactamente lo que le espera. La formación profesional requiere parámetros además de mera teoría o conocimiento, pero imputa una serie de responsabilidades y deberes que necesitan ser cumplidos para que el éxito sea alcanzado. No basta la formación, pero hay un canudo que las unidades de enseñanza no garantizan la certificación. Se trata de virtudes profesionales individuales que serán destacadas a lo largo de la carrera de cada uno y se refieren a las cuestiones éticas, a las responsabilidades, a las decisiones ciudadanas que en algún momento necesitarán ser tomadas y caba a cada individuo actuar con ética y responsabilidad social o no. Esto no es una prueba de fin de año del formando, sino una prueba de vida del formado. No se refiere a ninguna prueba mensual o anual, sino decisiones que necesitarán ser tomadas a lo largo de su carrera profesional.

  Ser un buen profesional no es necesariamente ser el mejor alumno de la escuela, el primer lugar de la universidad o universidad, sino el mejor y más ético profesional en el ejercicio responsable de su profesión en la vida. Lo que vino antes fue la preparación, pero la práctica posee pruebas propias y el éxito requiere más que colas o diplomas, pues lo que puede estar en riesgo son vidas y para ellas no se admiten errores. Pero saliendo un poco de este pensamiento tenebroso de las profesiones, el hecho es que el individuo mismo después de adquirir su formación tiene dos elementos que le acompañarán en sus decisiones profesionales; El miedo y la inseguridad. Si crees que estoy siendo loco afirmando esto, pare para pensar en el miedo como está escrito en una cita desconocida de que: "El miedo nos mantiene vivos". Excelente y verdadero. El miedo nos roba la presunción y nos quita el exceso de confianza tan comunes en los exhibicionistas.

  Como dejamos la parte vocacional de lado y ya no hay más que soñar con la profesión sin antes pensar en la remuneración, algunas profesiones pasaron a ser anheladas por cuenta de las ganancias, pero aquellos que muchas veces persiguen estos sueños saltan la parte que recuerda los sacrificios exigidos para ellas. De esta forma surgen los aventureros profesionales, aquellos que no reúnen condiciones para la profesión a lo largo de sus percances. Las profesiones del área de Derecho están entre éstas que provocan la codicia de mucha gente, pero mucho se quedan por el camino debido a las dificultades. Cuando leíamos cómics de cómics en la infancia, quien no se encantaba con los Xerifes, nuestros valientes héroes de las revistas. Sólo que en las revistas el sheriff siempre vence a los bandidos, salva a la familia de los demás y su propia familia amenazada, se salva de los tiros que recibe y su arma nunca falta balas. La vida real es diferente, crea. ¿Cuántos Xerifes murieron, perdieron a sus seres queridos víctimas de los bandidos?

  Todos entran en el modismo de ser el Juez, aquel que profesa la sentencia sin dolor y sin pena, en nombre de la Ley. Pero, ¿cuál es el precio para que todo esto ocurra, ya se preguntó? ¿Es realmente lo que desea hacer por toda su vida profesional? ¿Vivir un riesgo cada segundo durante varios años? Elegir la profesión es también casarse con sus riesgos e ignorarlos es adulterar en esta boda. Tener responsabilidad en la elección es la primera prueba de que usted será un buen profesional, pues de la elección correcta nacerá su futuro y seguramente usted será un profesional brillante y de éxito. Apueste en usted y en sus elecciones y que ellas sean elecciones maduras y responsables, seguras en la certeza de que fue el mejor camino que usted podía tomar. Buena suerte.

La presente obra, así como todos los textos contenidos en esta página web, se encuentran protegidos por las Leyes Nacionales e Internacionales de Derechos de Propiedad Intelectual, siendo prohibidas las copias, collages, reproducción, divulgación o uso de los contenidos presentados en este blog, independiente de los medios o sin la autorización expresa del autor Tony Casanova, a quien corresponde, única y exclusivamente los Derechos sobre el material presentado. La violación de estos Derechos se constituye crimen previsto en la Legislación y será sancionada con los rigores legales.

Para saber más sobre Tony Casanova y la adquisición de sus publicaciones, visite ESTE LINK

Quem sou eu

Minha foto

Tony Casanova, brasileiro, natural de Salvador-BA, escreve desde 1976 e é fundador e administrador do Projeto Roda Cultural, instituição virtual de apoio ás Artes e Artistas em geral. Autor dos E-books "Panorama da Artes", "No Litoral das Relações" , "Relações Instáveis", "O Amor Fala Francês", "O amor segundo a Bíblia", este último inspirado em uma matéria sua publicada no blog Mesa Farta e que teve mais de 10.000 leitores. O escritor Tony Casanova escreve em vários estilos, tendo herdado suas técnicas a partir de leituras feitas a partir de grandes vultos da literatura brasileira, entre os quais estão Castro Alves, Rui Barbosa, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade e outros. Gosta do estilo lírico e tem forte inclinação a esta técnica. O autor tem várias publicações em suas páginas da internet. Entre os gêneros literários que escreve estão a Crônica, Poesia, Poema, Ficção e Romance.

Estamos no Twitter

publicidade