Breaking

Arte de Amar | Os Mistérios do Amor.

   Me perguntaram porque vez por outra eu conceituo o amor como Arte. Sempre explico que por se tratar de uma ação que nem todos sabem desenvolver, poucos de fato possuem habilidades nela e muitos nem sabem como começar, eu defino o amor como uma Arte das mais difíceis de serem executadas, talvez a mais bela, cujas obras possuem um valor inestimável para todos que sabem apreciá-la. Quem se atreve a entender o amor, que dirá explicá-lo? Melhor é vivê-lo no calor da sua intensidade, exercitá-lo diariamente, deixá-lo no comando das ações.  Quando se trata do amor, não é ele que tememos, mas as dores, os sofrimentos, as mágoas provenientes das relações, mas imaginemos que vamos cozinhar algo bem gostoso para a refeição. Então precisamos de que? De temperos! Sem temperos não haverá sabor. 
  A vida nos dá ângulos diferentes para que seja observada. Se observamos somente o lado negativo só veremos coisas ruins, mas se formos positivos, ai sim estaremos na condição de extrairmos diversas lições que a vida nos oferece. Vejamos abaixo algumas situações:

Decepções

  Encare as decepções como um risco calculado na vida. Prepare-se para elas. No fundo as decepções são frutos daquilo que você espera no outro e que nem sempre o outro possui disposição para oferecer, portanto reserve em sua vida, nas suas relações um espaço para as decepções. Elas existem e sempre existirão e com isso você tem a chance de provar que é capaz de perdoar mesmo quando a decepção é maior que o esperado. Nas decepções provamos o quanto amamos e somos compreensivos, altruístas e piedosos. Pense nisso e lembre-se: Você também decepciona pessoas.

Mágoas

  Companheira fiel da decepção, a mágoa é outro elemento comum nas relações. Sempre haverão momentos em que um estará magoando o outro, seja com ações, gestos ou palavras, mas é ai que entra a nossa capacidade de perdoar em nome do amor. Perdoar uma mágoa é abrir a porta para um recomeço e provar o quanto é grande aquilo que sentimos.

  Tristeza

  A Tristeza é algo tão presente na vida que passou a ser uma companheira. Entristecemos por vários motivos, cada um com seu grau de aceitação e dor, mas são as tristezas que nos amadurecem, assim como as decepções e as mágoas. Se soubermos lidar com estes sentimentos de forma correta, certamente encontraremos o caminho da maturidade. Não podemos amar e nos comportar como meninos, dizendo não a isto e aquilo. É preciso crescermos e encarar a realidade e enfrentá-la com sabedoria, discernimento das coisas.

  O Amor é um maestro que rege uma orquestra enorme de sentimentos. Ele produz uma maravilhosa melodia que precisa ser ouvida atentamente e suas notas decoradas para que possamos executá-las com fidelidade. Não podemos amar de qualquer forma. Da forma que desejamos, mas da maneira que deve ser. Não sentimos em nós um amor que é nosso, mas que por direito pertence ao outro e a ele devemos dá-lo. Se não soubermos amar, estaremos assim abdicando do direito de sermos amados. Assim é a lógica do amor, quer queiramos ou não. O melhor é amar sem tentar explicar ou entender. Apenas viver com intensidade este presente maravilhoso. 


  

Texto do Escritor e Autor Tony Casanova. Todos os Direitos estão Reservados ao Autor assegurados pelas Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.



Tony Casanova é Autor das obras: Panorama Das Artes, O amor segundo a Bíblia, No Litoral das Relações - Aprendendo com os Erros, Relações Instáveis - Como Evitar Decepções e O Amor Fala Francês. Você poderá adquirir uma ou mais obras do autor acessando ESTE LINK

........................................................................................................................................................

    Art of Love | The Mysteries of Love

   They asked me why I see Love as Art once in a while. I always explain that because it is an action that not everyone knows how to develop, few actually have abilities in it and many do not even know how to start, I define love as an Art of the most difficult to perform, perhaps the most beautiful, whose works have An invaluable value to all who know how to appreciate it. Who dares to understand love, who will explain it? It is better to live it in the heat of its intensity, to exercise it daily, to let it be in charge of actions. When it comes to love, it is not what we fear, but the pains, the sufferings, the sorrows of relationships, but imagine that we will cook something tasty for the meal. So we need what? Seasonings! Without seasoning there will be no flavor.
  Life gives us different angles for it to be observed. If we only look at the negative side, we will only see bad things, but if we are positive, then we will be able to extract several lessons that life offers us. Here are some situations:

Disappointments

  Face disappointment as a calculated risk in life. Get ready for them. Deep down disappointments are the fruits of what you expect in the other and that the other is not always willing to offer, so reserve in your life, in your relationships a space for disappointments. They exist and will always exist and with this you have the chance to prove that you are able to forgive even when the disappointment is greater than expected. In disappointments we prove how much we love and are understanding, altruistic and godly. Think about it and remember: You also disappoint people.

Grief

  A faithful companion to deception, sorrow is another common element in relationships. There will always be times when one will be hurting the other, whether with actions, gestures or words, but that is where our ability to forgive comes in the name of love. To forgive a heartache is to open the door for a fresh start and prove how great what we feel.

  Sadness

  Sadness is something so present in life that it has become a companion. We grieve for various reasons, each with its degree of acceptance and pain, but it is the sorrows that ripen us, as well as disappointments and sorrows. If we can handle these feelings correctly, we will surely find the path to maturity. We can not love and behave like children, saying no to this and that. We must grow and face reality and face it with wisdom, discernment of things.

  Love is a conductor who rules an enormous orchestra of feelings. It produces a wonderful melody that needs to be listened attentively and its notes decorated so that we can perform them with fidelity. We can not love anyway. The way we want it, but the way it should be. We do not feel in ourselves a love that is ours, but that by right belongs to the other and to him we must give it. If we do not know how to love, we will thus be giving up the right to be loved. Such is the logic of love, whether we like it or not. It is best to love without trying to explain or understand. Just live with intensity this wonderful gift.

  
Writer Text and Author Tony Casanova. All Rights Reserved to Authorized by the Brazilian and International Laws for the Protection of Intellectual Property Rights.


Tony Casanova is an author of works: Panorama of the Arts, Love according to the Bible, On the Coast of Relationships - Learning from Mistakes, Unstable Relationships - How to Avoid Disappointments and Love French. You may purchase one or more of the author's works by accessing THIS LINK
.................................................. .................................................. .................................................. .. 

      Amor Arte | Los secretos del amor

   Le pregunté por qué en ocasiones conceptualizo amor como arte. Siempre explican que debido a que es una acción que no todo el mundo sabe desarrollar, pocos realmente poseen habilidades en ella y muchos ni siquiera saben cómo empezar, me definen el amor como un arte de las más difíciles de realizar, quizás la más bella, cuyas obras tienen un valor incalculable para todos los que saben disfrutar de ella. ¿Quién se atreve a entender el amor, y mucho menos explicarlo? Es mejor vivir en el calor de su intensidad, el ejercicio de todos los días, dejándolo a cargo de las acciones. Cuando se trata de amor, no es que tenemos miedo, pero los dolores, sufrimientos, penas de la relación, pero se imaginan que vamos a cocinar algo muy sabroso para la comida. Así que tenemos que? Especias! No especias no habrá ningún sabor.
  La vida nos da diferentes ángulos para ser observados. Si sólo nos fijamos en el lado negativo sólo veremos cosas malas, pero si somos positivos, pero no habrá en la condición extraemos varias lecciones que la vida nos ofrece. Veamos a continuación algunas situaciones:

decepciones

  Piense en las decepciones como un riesgo calculado en la vida. Prepárese para ellos. En el fondo las decepciones son frutos de lo que espera el otro y no siempre las otras características disponibles para ofrecer, por lo que el libro en su vida, en sus relaciones un espacio de decepciones. Existen y existirán siempre y que usted tiene la oportunidad de demostrar que es capaz de perdonar incluso cuando la decepción es mayor de lo esperado. Las decepciones nos demuestran lo mucho que nos gusta y nos están entendiendo, altruista y piadosa. Piensa en ello y recuerda: También decepcionar a la gente.

angustias

  fiel compañero de decepción, el dolor es otro elemento común en las relaciones. Siempre habrá ocasiones en que uno perjudica a la otra, ya sea con acciones, gestos o palabras, pero aquí entra en nuestra capacidad de perdón en el nombre del amor. El perdonar un agravio es abrir la puerta a un nuevo comienzo y demostrar lo grande que lo que sentimos.

  dolor

  La tristeza es tan presente en la vida que se ha convertido en un compañero. Lloramos por diversas razones, cada una con su grado de aceptación y el dolor, pero somos los dolores que maduramos, así como las decepciones y tristezas. Si sabemos cómo tratar correctamente con estos sentimientos, seguramente vamos a encontrar el camino hacia la madurez. No podemos amar y se comportan como niños, decir no a esto y lo otro. Tenemos que crecer y enfrentar la realidad y enfrentarla con la sabiduría, el discernimiento de las cosas.

  El amor es un director de orquesta que rige un enorme sentimiento de orquesta. Se produce una melodía maravillosa que necesita ser escuchado cuidadosamente decoradas y notas para que podamos llevar a cabo fielmente. No podemos amar de todos modos. La forma en que queremos, pero la forma en que debería ser. No nos sentimos en nosotros un amor que es nuestro, sino que por derecho le pertenece al otro y que hay que darle. Si no nos amamos, abdicando así el derecho a ser amado. Tal es la lógica del amor, nos guste o no. Lo mejor es amar sin tratar de explicar o entender. Sólo vivir intensamente este maravilloso regalo.

  
Escritor de texto y el autor, Tony Casanova. Todos los derechos están reservados al Autor garantizada por la legislación brasileña y la Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual.


Tony Casanova es autor de obras: Panorama del arte, el amor, según la Biblia, Las Relaciones costeras - Aprender de los errores, relaciones inestables - Cómo evitar decepciones y Habla francés del amor. Usted puede comprar una o más obras del autor, visita ESTE ENLACE
 

 

Seguidores do Google

Matéria de Hoje

Relacionamentos | As Relações e as Redes Sociais.

   A relação poder ser um namoro, um noivado ou mesmo o casamento, mas a base que constitui qualquer relacionamento é a mesma. Relações ...

Outras Páginas do Autor

Quem sou eu

Minha foto

Tony Casanova, brasileiro, natural de Salvador-BA, escreve desde 1976 e é fundador e administrador do Projeto Roda Cultural, instituição virtual de apoio ás Artes e Artistas em geral. Autor dos E-books "Panorama da Artes", "No Litoral das Relações" , "Relações Instáveis", "O Amor Fala Francês", "O amor segundo a Bíblia", este último inspirado em uma matéria sua publicada no blog Mesa Farta e que teve mais de 10.000 leitores. O escritor Tony Casanova escreve em vários estilos, tendo herdado suas técnicas a partir de leituras feitas a partir de grandes vultos da literatura brasileira, entre os quais estão Castro Alves, Rui Barbosa, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade e outros. Gosta do estilo lírico e tem forte inclinação a esta técnica. O autor tem várias publicações em suas páginas da internet. Entre os gêneros literários que escreve estão a Crônica, Poesia, Poema, Ficção e Romance.