Breaking

Relacionamentos | A Descrição do Amor.

  Certa vez em uma roda de senhoras amigas, entre os assuntos que conversávamos, uma delas fez uma pergunta que despertou o interesse geral. Ela queria saber mais sobre o amor. Todas queriam saber sobre o amor. Semelhante a tantas outras pessoas, elas levaram a vida vivendo o lado poético que descreve o amor e o seu lado real ficou esquecido em meio ás passagens do tempo. Eu então, sentado em meio á aquelas senhoras, passei a responder suas perguntas enquanto percebia que realmente o interesse era grande e as questões expostas demonstravam o quanto ela cultivaram o amor poético. A poesia no amor começa pela imagem criada para ele; o coração, fato óbvio que se atribui aos artistas plásticos e literários, que precisando mostrar através de uma imagem aquilo que definiria o amor, usaram e até hoje usam o coração como referência. Eu próprio faço isso, mesmo porque não há nenhum prejuízo em se acreditar neste símbolo, mas é bom que se atente para o fato de que trata-se apenas de um símbolo criado como referência para o amor.

  Saindo um pouco da simbologia, vamos aos conceitos e definições deste sentimento nobre. Meu conceito particular que define o amor é: "O amor é um sentimento concreto e espontâneo cujas benesses das suas propriedades são encontradas nas palavras e provadas nas ações."  Este é o meu conceito, a minha definição, mas encontram várias outras produzidas por inúmeras pessoas como escritores, artistas, intelectuais e anônimos em geral. Cada pessoa cria seus próprios conceitos e eles são muitos. Definir o amor com precisão não é tarefa fácil é algo como pedir a vários pintores para pintarem a mesma paisagem. Logicamente as telas não serão iguais. Cada um tem o seu prisma, sua ótica e pinta de acordo com a sua a influência que sofre a sua inspiração. Da mesma forma temos várias definições e conceitos sobre o amor que nos levam a crer que ele seja diferente em cada uma, mas devemos lembrar que apenas a tela modifica, ou seja, apenas o conceito varia, mas o amor é o mesmo.

  Teoricamente amar é o que sentimos pelo outro, é o que nos arremete ao outro, que nos impulsiona em sua direção. Mas neste caminho há o que chamamos de amor próprio. Aquele que não somente dá, mas que também deseja ter e nesta balança emocional, se não houver equilíbrio, acabamos amando mais ao outro e menos a nós mesmos ou amando mais a nós mesmos e menos ao outro. Evidentemente nem é preciso frisar que o equilíbrio é fundamental para garantir a plena felicidade de quem ama. Utilizando aqui um jargão popular comum; "Nem tanto o mel, nem tanto o sal". Precisamos ter equilíbrio nas ações para não cultivarmos perdas.

  As fórmulas para amar são simples de entender, mas difíceis de se praticar.  O nosso amor próprio não permite e ele compete diretamente com a capacidade que temos de amar ao outro. Como um campo vazio, temos terras férteis, mas cultivadas não só com sentimentos benéficos, existem diversos sentimentos nocivos que nos impedem de amar corretamente. Tomados pelo orgulho, egoísmo, impiedade, avareza e tantos outros sentimentos nocivos, ficamos completamente impedidos de perdoar, de entender, de compreender, de aceitar, tolerar, ajudar e exercer o amor amor em suas variáveis diversas.  Não trata o amor das meras confissões, das declarações apaixonadas feitas ao sabor das emoções, mas das ações praticadas em benefício do outro sem que nos importe quem seja, bastando que a ação seja necessária.  E não pensem que estou aqui escrevendo sobre o amor entre casais, não somente isso, mas também sobre isso. Tudo que foi escrito descreve o amor em sua forma universal e abrange também os relacionamentos conjugais. O seu cônjuge, namorado ou noivo, é o seu próximo íntimo e o tratamento para com ele ou ela, deve ser de igual natureza para que o relacionamento possa ter êxito.

Texto do Escritor e Autor Tony Casanova. Todos os Direitos Reservados e garantidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual. Proibida a cópia, colagem, reprodução ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele, independente dos meios ou fins. A violação destes Direitos constitui-se crime e está passiva das punições legais cabíveis. 

Saiba mais do autor NESTE LINK
...........................................................................................................................................

   Relationships | The Description of Love.

  Once in a circle of friendly ladies, among the subjects we were discussing, one of them asked a question that aroused the general interest. She wanted to know more about love. They all wanted to know about love. Similar to so many other people, they lived their lives on the poetic side of love, and their real side was forgotten in the passages of time. I then, sitting among these ladies, I began to answer their questions as I realized that the interest was really great, and the questions exposed showed how much they cultivated poetic love. Poetry in love begins with the image created for him; The heart, an obvious fact attributed to plastic and literary artists, who need to show through an image what would define love, have used and to this day use the heart as a reference. I myself do this, even though there is no harm in believing in this symbol, but it is well to be aware that it is only a symbol created as a reference for love.

  Moving away from the symbology, let's go to the concepts and definitions of this noble feeling. My particular concept that defines love is: "Love is a concrete and spontaneous feeling whose benefits of its properties are found in words and proven in actions." This is my concept, my definition, but find several others produced by countless people as writers, artists, intellectuals and anonymous in general. Each person creates their own concepts and they are many. Setting love with precision is no easy task is something like asking several painters to paint the same landscape. Of course the screens will not be the same. Each one has its prism, its optics and looks according to its influence that suffers its inspiration. In the same way we have several definitions and concepts about love that lead us to believe that it is different in each one, but we must remember that only the canvas modifies, that is, only the concept varies, but love is the same.

  Theoretically love is what we feel for the other, it is what plagues us to the other, which propels us towards it. But on this path there is what we call self-love. He who not only gives, but who also wishes to have and in this emotional balance, if there is no balance, we end up loving more to the other and less to ourselves or loving more to ourselves and less to the other. Obviously it is not necessary to emphasize that the balance is fundamental to guarantee the full happiness of those who love. Using here a common folk jargon; "Not so much honey, not so much salt." We need balance in our actions so we do not cultivate losses.

  The formulas for loving are simple to understand, but difficult to practice. Our self-love does not allow it and it competes directly with our ability to love the other. As an empty field, we have fertile lands, but cultivated not only with beneficial feelings, there are several harmful feelings that prevent us from loving correctly. Taken by pride, selfishness, impiety, avarice, and so many other harmful feelings, we are completely prevented from forgiving, understanding, understanding, accepting, tolerating, helping, and exercising love in its various variables. It does not treat the love of mere confessions, passionate declarations made to the taste of emotions, but of the actions practiced for the benefit of the other without mattering to whom it is, if action is necessary. And do not think that I am here writing about love between couples, not only that, but also about it. Everything that has been written describes love in its universal form and also encompasses conjugal relationships. Your spouse, boyfriend or fiancé, is your close relative and treatment for him or her, must be of the same nature so that the relationship can be successful.

Writer Text and Author Tony Casanova. All Rights Reserved and guaranteed by the National and International Laws for the Protection of Intellectual Property Rights. No part of it may be copied, collated, reproduced or disseminated, regardless of its means or purpose. The violation of these Rights constitutes a crime and is passive of the applicable legal punishments.

Learn more about the author IN THIS LINK
.................................................. .................................................. .......................................

  Relaciones | La descripción del amor.

  Una vez en un círculo de mujeres amistosas, entre los temas de los que hablamos, uno de ellos hizo una pregunta que despertó el interés general. Ella quería saber más acerca del amor. Todos querían saber sobre el amor. Como tantos otros, que llevaban viviendo el amor lateral que representa poética la vida y su lado real fue olvidado en medio as que pasa el tiempo. entonces yo sentado en medio de esas señoras que, contesto a sus preguntas mientras me daba cuenta de que en realidad el interés era grande y las cuestiones que se mostró lo mucho que cultiva el amor poético. Poesía en el amor comienza con la imagen creada por él; corazón, hecho evidente que se atribuye a los artistas plásticos y literarios que necesitan demostrar a través de una imagen que definiría el amor, utilizado y siguen utilizando el centro como referencia. Yo mismo hago, aunque sólo sea porque no hay ningún daño en creer en este símbolo, pero es bueno tener cuidado con el hecho de que es sólo un símbolo creado como una referencia para el amor.

  Dejando un poco de simbolismo, dejar que los conceptos y definiciones de este noble sentimiento. Mi concepto particular que define el amor: "El amor es un sentimiento espontáneo concreto y cuya generosidad de sus propiedades se encuentran en las palabras y probada en acción." Este es mi concepto, mi definición, pero se encuentran varios otros producidos por un sinnúmero de personas como escritores, artistas, intelectuales y generalmente anónimo. Cada persona crea sus propios conceptos y son muchos. Definir el amor con una precisión no es tarea fácil es algo como pedir varios pintores para pintar el mismo paisaje. Lógicamente las pantallas no serán iguales. Cada uno tiene su luz, su óptica y pinturas según su influencia sufrir su inspiración. Del mismo modo tenemos diferentes definiciones y conceptos de amor que nos llevan a creer que es diferente en cada uno, pero recuerda que sólo los cambios de la pantalla, es decir, sólo el concepto varía, pero el amor es el mismo.

  Teóricamente el amor es lo que sentimos por los demás es lo que precipita en la otra, lo que nos conduce hacia él. Pero de esta manera no es lo que llamamos amor propio. Uno que no sólo da, pero también quieren tener esto y equilibrio emocional, si no hay equilibrio, simplemente amarse más y menos a nosotros mismos o el amor a nosotros mismos más y menos a otro. Por supuesto, no hace falta hacer hincapié en que el equilibrio es fundamental para garantizar la plena felicidad de los que aman. Aquí el uso de una jerga común popular; "No tanto la miel, no es tanto la sal." Necesitamos equilibrar las acciones no cultivar las pérdidas.

  Las fórmulas para el amor son simples de entender pero difícil de practicar. Nuestra autoestima no permite y compite directamente con la capacidad que tenemos de amarnos unos a otros. Como un campo vacío, tenemos tierra fértil, pero cultivamos no sólo sentimientos positivos, hay varios sentimientos dañinos que nos impiden amar correctamente. Tomado por el orgullo, el egoísmo, la maldad, la codicia y muchos otros sentimientos dañinos, estábamos completamente incapaz de perdonar, comprender, entender, aceptar, tolerar, y ayudar amor amor ejercicio de sus muchas variables. No es el amor de meras confesiones de apasionadas declaraciones hechas a merced de las emociones, pero las medidas adoptadas para el beneficio de otro sin tener en cuenta a nosotros que es, simplemente, que la acción es necesaria. Y no creas que estoy aquí escribiendo sobre el amor entre las parejas, no sólo eso sino que además de ello. Todo lo que está escrito describe el amor en su forma universal y cubre también las relaciones de pareja. Su cónyuge, novio o novia es su próximo tratamiento íntimo y para él o ella, debe ser de la misma naturaleza de la relación que tenga éxito.

Escritor de texto y autor Tony Casanova. Todos los derechos reservados y garantizados por leyes nacionales y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual. La copia, el collage, la reproducción o divulgación de cualquier tipo, de todos o parte de ella, independientemente de los medios o extremos. La violación de estos derechos constituye un delito y es pasivo las sanciones legales aplicables.

Más información este autor ENLACE

Seguidores do Google

Matéria de Hoje

Projeto Roda Cultural | Como Você Pode Ajudar.

  O Projeto Roda Cultural, idealizado pelo escritor  brasileiro Tony Casanova no ano de 2010, tem como objetivo abordar e divulgar temas...

Outras Páginas do Autor

Quem sou eu

Minha foto

Tony Casanova, brasileiro, natural de Salvador-BA, escreve desde 1976 e é fundador e administrador do Projeto Roda Cultural, instituição virtual de apoio ás Artes e Artistas em geral. Autor dos E-books "Panorama da Artes", "No Litoral das Relações" , "Relações Instáveis", "O Amor Fala Francês", "O amor segundo a Bíblia", este último inspirado em uma matéria sua publicada no blog Mesa Farta e que teve mais de 10.000 leitores. O escritor Tony Casanova escreve em vários estilos, tendo herdado suas técnicas a partir de leituras feitas a partir de grandes vultos da literatura brasileira, entre os quais estão Castro Alves, Rui Barbosa, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade e outros. Gosta do estilo lírico e tem forte inclinação a esta técnica. O autor tem várias publicações em suas páginas da internet. Entre os gêneros literários que escreve estão a Crônica, Poesia, Poema, Ficção e Romance.